cursos  passados // 

SALA DE ROTEIROS

A primeira edição do projeto, realizada durante o ano de 2021, foi financiada através da Lei Aldir Blanc - Alagoas. Misturando etapas virtuais e presenciais (que obedecem às regras de prevenção à Covid), as atividades do Sala de Roteiros beneficiam pessoas residentes em Alagoas, a partir de aulas com realizadores e professores do cinema de diversas partes do Brasil.

A segunda edição do Sala de Roteiros foi financiada através do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) em parceria com a Fundação Municipal de Cultura (FMAC) e tem data prevista para 2022.

LOGOS_MONOCROMATICAS__(VERTICAL)-1.png

CURSOS PASSADOS

PENSANDO A DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA (6h)

Instrutora: Wilssa Esser

Datas:  20/10, quarta-feira, às 14h

Formato: presencial, no auditório do Sebrae (Centro de Maceió)

Endereço: R. Dr. Marinho de Gusmão, nº 46 - Centro, Maceió - AL

SOBRE WILSSA ESSER

Wilssa Esser é graduada em direção de fotografia pela EICTV - Escuela Internacional de Cine y Televisión de Cuba, além de membro e co-fundadora do DAFB @dafb (coletivo de mulheres e pessoas transgênero do departamento de fotografia do cinema brasileiro). Wilssa vive no Brasil desde 2014 e entre seus principais trabalhos em cinematografia estão o longa-metragem Temporada (dir. André Novais), a série Hit Parede (dir. Marcelo Caetano), o curta República (dir. Grace Passô) e Menarca (dir. Lillah Halla).

SOBRE O CURSO

Wilssa irá expor a elaboração fotográfica de filmes onde assinou a direção de fotografia, além de tratar dos elementos técnicos básicos que devem ser pensados pelos profissionais da área. 

Cópia de POST - SALA DE ROTEIROS (3).png

CENA E DIÁLOGO (18h)

Instrutor: Hilton Lacerda

Datas:  Oficina - 16, 17, 18 e 19 de agosto, das 8h30 às 12h15

Masterclass - 19 de agosto, das 15h às 18h

Formato: presencial, no auditório do Sebrae (Centro de Maceió)

Endereço: R. Dr. Marinho de Gusmão, nº 46 - Centro, Maceió - AL

SOBRE HILTON LACERDA

Hilton Lacerda (Recife, 1965) é diretor cinematográfico e roteirista. Escreveu e dirigiu os premiados longas Tatuagem (2013), Cartola - Música para os Olhos (2006) e Fim de Festa (2019). Hilton também assina o roteiro de obras como Baile Perfumado, Febre do Rato, Amarelo Manga, Texas Hotel, Árido Movie, Baixio das Bestas, A Festa da Menina Morta e Corpo Elétrico. Seu trabalho como diretor e roteirista foi exibido e premiado em festivais como Brasília, Gramado, Festival do Rio, Mostra Internacional de São Paulo, Berlim, Locarno, Roterdã, Havana e Cannes. Nos anos 90, Hilton esteve envolvido na direção de videoclipes do mangue-beat e, junto ao DJ Dolores, criou a arte do disco Da Lama ao Caos (Nação Zumbi). Na TV, Lacerda escreveu e dirigiu as séries Lama dos Dias, Fim do Mundo e Chão de Estrelas.

SOBRE O CURSO

Carga horária: total de 18h/aula, divididos em 4 encontros matinais (15h) + masterclass vespertina de 3h.

O curso é presencial, com vagas limitadas e com regras de permanência para atender as normas de prevenção à Covid-19. O público-alvo do curso matinal são diretores e roteiristas do cinema alagoano, com projetos em andamento. Já a masterclass tem como objetivo expandir o acesso ao conteúdo e será respeitada a ordem e inscrição, sem análise de currículo. Demais regras estão disponíveis no formulário de inscrição.

Hilton Divulgação 1.png

CINEMA LÉSBICO E AS PRÁTICAS DE VISIBILIDADE

Instrutora: Mariana Souza

Data: 12 de 13 de maio (quarta e quinta-feira), das 19h30 às 21h30

Formato: online, através da plataforma Zoom

SOBRE A INSTRUTORA MARIANA SOUZA

Mariana Souza (SE/PE) é curadora pesquisadora e educadora. Idealizadora do curso “O cinema lésbico e as práticas de visibilidade” (2020), que propõe, a partir do exercício curatorial, pensar criticamente as figurações lésbicas e sexodissidentes no cinema. Compôs a curadoria do Fincar - Festival Internacional de Realizadoras do Recife e do MOV. Como educadora, combina a prática curatorial em diálogo entre cinema e artes visuais, investigando as formas possíveis de emancipação pelas imagens.

SOBRE O CURSO

Carga horária: total de 4 h/a (dividida em 2 encontros)

Curso livre, destinado a estudantes e profissionais do cinema.

 

Objetivo e Metodologia 

O curso é o desdobramento de uma curadoria cineclubista, onde através da análise de filmes que tematizam implícita ou explicitamente a lesbianidade, propõe pensar as estratégias interpretativas da espectatorialidade na leitura das imagens e narrativas a respeito do desejo, da identificação e da sexualidade lésbica. Nesta edição, os encontros serão voltados ao estudo de estruturas narrativas e o processo de construção de algumas personagens que constroem o imaginário sobre a figura lésbica no cinema.  

Sala de Roteiros - Mariana Souza.png
Curso Daniel Tavares.png

 

AS PRIMEIRAS ETAPAS DO ROTEIRO: EXPLORANDO AS DINÂMICAS ENTRE STORYLINE E SINOPSE

Instrutor: Daniel Tavares

Data: terças e quintas, de 16/03 até 01/04, das 9h até 11h40

Formato: online, através da plataforma Zoom

Vagas: 30*

SOBRE O INSTRUTOR DANIEL TAVARES

Daniel Tavares, cineasta, roteirista e docente. Graduado da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro/UFRJ; e da Escuela Internacional de Cine y Televisión de San Antonio de los Baños/EICTV, Cuba. Mestre em Estudos Latino-americanos pela Universidade Federal da Integração Latino-americana/UNILA. Coordenou a cátedra do curso regular de Roteiro da EICTV entre 2011 e 2013. Participou em laboratórios de desenvolvimento de projetos como consultor (Nuevas Miradas, 34o Festival de Cinema de Havana, Cuba, 2012) e como coordenador (I Festival Latino-americano de Cinema 3 Margens, Foz do Iguaçu, Brasil, 2017). Integrou comissões técnicas de avaliação de projetos de longa-metragem e ficções seriadas em editais regionais brasileiros (Polo Audiovisual de Cataguases, MG, 2019; FAC, DF, 2016; e Funcultura, PE, 2015).

 

Nos últimos anos, participou como roteirista e consultor de roteiros em três Núcleos Criativos: Muiraquitã Filmes/SP; Cinema Inflamável/CE; e Videofilmes/RJ. Desde 2019 é um dos orientadores do Núcleo de Projetos Audiovisuais de Curitiba (NPA/PR), laboratório de desenvolvimento de roteiros audiovisuais organizado pela Tambor Multiartes. Entre 2013 e 2019, manteve atividades docentes em formatos de oficina no Brasil (Centro Audiovisual Norte-Nordeste/PE; Porto Iracema das Artes/CE), no México (Campamento Audiovisual Itinerante) e em Cuba (Curso Regular de Roteiro, EICTV). Atualmente é professor do curso de graduação em Cinema e Audiovisual da Universidade de Fortaleza (UNIFOR). Em paralelo às atividades acadêmicas e consultorias de roteiro para ficção e documentário, escreve e desenvolve projetos em parceria com roteiristas, produtorxs e diretorxs do Brasil e das mais diversas latitudes da América Latina.

EMENTA

Carga horária: total de 15 h/a (dividida em 6 encontros)

Destinado a estudantes e profissionais ligados às áreas de criação, produção e realização audiovisual que desejem ampliar sua zona de conhecimento sobre o roteiro e explorar as primeiras etapas de desenvolvimento de um projeto de ficção através das dinâmicas entre storyline e sinopse.

 

Objetivo e Metodologia 

presentar aos participantes uma breve perspectiva da evolução de modelos narrativos que conduziram à dramaturgia audiovisual e suas estruturas paradigmáticas. Abordar as primeiras etapas da construção de um roteiro cinematográfico a partir das dinâmicas de trabalho entre a storyline e a sinopse. Ao explorar a storyline, apresentar uma metodologia de análise da articulação entre drama e tema nas premissas norteadoras de um projeto de ficção, buscando a síntese e a coerência para a evolução do processo criativo. Abordar a sinopse como etapa posterior e fundamental na construção da hipótese estrutural do drama e seus personagens.

 

Conteúdo Programático

 

PARTE 1 (encontros 1 e 2, abertos): Os elementos básicos do roteiro -

As modalidades narrativas e uma brevíssima evolução histórica do pensamento dramático; - A consolidação do sistema dramático clássico e seus paradigmas de estrutura e personagem;

 

PARTE 2 (encontros 3 e 4): A articulação entre drama e tema - A metodologia dos eixos dramáticos e temáticos na articulação das premissas do projeto; - Storyline: a coerência e a síntese na busca do centro do relato;

 

PARTE 3 (encontros 5 e 6): A estrutura: dinâmicas entre storyline e sinopse - Paradigmas estruturais e gêneros dramáticos; - Sinopse: a estrutura geral do drama

*Visando democratizar o acesso ao ensino das ferramentas básicas, todos os inscritos poderão participar das duas primeiras aulas introdutórias, nos dias 16/03 e 18/03. 

Curso Evelyn Santos.png

 

COMO PENSAR A NARRATIVA SONORA NO CINEMA

Instrutora: Evelyn Santos

Data: 28 e 29 de abril (quarta e quinta-feira), das 19h30 às 21h30

Formato: online, através da plataforma Zoom

SOBRE A INSTRUTORA EVELYN SANTOS

Evelyn Santos, paulistana, tem 23 anos. É formada em Audiovisual pela Etec Jornalista Roberto Marinho e Operação de Som no Instituto Criar. Atualmente cursa Direção Cinematográfica na Academia Internacional de Cinema (AIC). Em 2021 irá estudar som no curso regular da Escuela Internacional de Cine y Tv (EICTV-CUBA). Trabalha como Técnica de Som Direto, Microfonista e Assistente. Seus principais trabalhos são: ''Dentro da minha Pele'', ''Aqui não entra Luz'', ''Chico Rei entre Nós'', ''Bia 2.0'', ''Todos os Mortos'', ''O Pai da Rita'', ''Aruanas'', ''Eleições'', ''Raquel 1:1'', ''Assalto na Paulista'' e os Curtas-Metragens ''Perifericú'', ''Dead Teenager Seance'', ''Mato Adentro'', ''Correntes'', ''Caxangá'' e ''Roma''. Filmes estes, exibidos em diversos festivais (Berlinale, Tiradentes, Kinoforum, Mix Brasil, Recifest, etc). Dirigiu seu primeiro curta-metragem ''Dádiva'' vencedor do Projeto Curta em Casa.

EMENTA

Carga horária: total de 4 h/a (dividida em 2 encontros)

Curso introdutório de narrativa cinematográfica, destinado a estudantes e profissionais do cinema, que já tenham noções básicas do fazer cinematográfico e que queiram conhecer o segmento sonoro.

 

Objetivo e Metodologia 

A oficina pretende abordar e refletir o som como protagonista de uma obra audiovisual, e o seu poder artístico e criativo, através de exposição, exercícios e questionamentos da classe. A partir de trechos de filmes, vamos analisar como o som é importante em uma obra audiovisual e como ele pode se articular em um filme de diversas maneiras. Vamos assistir cenas onde o som vai guiar os personagens, criando sensações, sentimentos e identificação. Entenderemos que o som não tem só aspectos técnicos mas também criativos, e que além do plano das imagens deve-se pensar extra campo sonoro. Vamos entender também como funciona a divisão da equipe de som e suas funções desde a concepção sonora, set de filmagem e na pós produção. Percorrendo as seguintes etapas onde o som se articula em um filme: desenho de som, som direto, edição de som, ambientes, efeitos, foley e mixagem.

 

Conteúdo Programático

 

PARTE 1: O que é o som no cinema? (diálogos, ambiência, atmosfera, silêncio, ruídos e feitos); A importância do Som em uma obra audiovisual; atributos do som (altura, intensidade, timbre, frequência, formatos, estrutura de ganho, equalização, profundidade de bits); exemplos de frequência no cinema; pensando o som criativamente nas etapas de um filme (a criação sonora no roteiro, personagens sonoros, época, paisagens sonoras, som diegético e não diegético) + EXERCÍCIO.

PARTE 2: Análise e discussão do exercício proposto na aula anterior; compreensão sobre a a importância da equipe de som dentro da obra, iniciando na leitura do roteiro e nas visitas de locação; exposição das etapas de decupagem e criação desta equipe na pré-produção, produção, edição de som, feitura de ruídos e foley e na mixagem. 

Pink Black July Celebrants Cancer Zodiac

 

O ROTEIRO EM PRODUÇÃO:

Instrutor: Pethrus Tibúrcio

Data: 18 e 19 maio, das 19h30 às 21h30

Formato: online, através da plataforma Zoom

SOBRE PETHRUS TIBÚRCIO

Pethrus Tibúrcio trabalhou como 1º, 2º e 3º assistente de direção em diversas equipes de longas e curtas-metragens, documentais e ficcionais, bem como séries para televisão e videoclipes. É graduade em Comunicação Social – Jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e foi produtore de programas televisivos, cinema e festivais como o Recifest – Festival de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero do Recife. Como assistente de direção, já compôs a equipe de profissionais consagrados e nomes expoentes do cinema nacional como Marcelo Gomes, Hilton Lacerda, Renata Pinheiro, Marcelo Pedroso, Daniel Bandeira, Leo Falcão, Marcelo Lordello, Felipe André Silva, Juliana Soares, Laís Araújo, Igor Travassos. Pethrus também já ministrou cursos sobre assistência de direção para cerca de 500 pessoas. Dirigiu curtas e videoclipes e atualmente se prepara para dirigir dois novos curtas-metragens, além de seu primeiro longa.

 

SOBRE O CURSO

Carga horária: total de 5h/a (dividida em 2 encontros)

Curso destinado a pessoa das áreas de produção e assistência de direção, além roteiristas e diretores que querem aprender a dimensionar seus projetos; e aos demais interessados no fazer audiovisual. Não é necessário experiência prévia em sets.

OBJETIVO

O curso tem por intenção propor um olhar complementarmente pragmático ao processo criativo do roteiro a fim de pensá-lo também como um guia base que conduzirá o trabalho de toda a equipe. Os encontros vão introduzir alguns protocolos fundamentais da etapa de pré-produção, como a decupagem de roteiro, a análise técnica e o plano de filmagem, sob a perspectiva da assistente de direção, aquela profissional responsável por fazer os desejos artísticos da diretora serem operacionalizados. Aqui, ainda, vamos pensar sobre os elementos iniciais que nos informarão a como dimensionar, no texto, um filme possível para a filmagem.